segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Prouni: veja como funciona e como participar

Chegou a hora de fazer um curso superior!


O Prouni é um programa do Ministério da Educação, ou seja, o Governo Federal lançado em 2004. O programa consiste basicamente em conceder bolsas de estudo a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.
Essas bolsas podem ser integrais e parciais (50%) em instituições privadas de ensino superior, as faculdades particulares, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica.


Quem pode participar do programa e aproveitar todos os seus benefícios?


O Prouni tem como grande objetivo democratizar o acesso ao diploma de curso superior no Brasil e é muito simples participar . É preciso seguir algumas regras, atender alguns critérios. Saiba o que fazer e como ter o direito a participar:

- Estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais da própria escola;
- Estudantes portadores de necessidades especiais ;
- Professores da rede pública de ensino do quadro permanente que concorrerem a cursos de licenciatura, nesse caso específico não é necessário comprovar renda.

Para tentar uma bolsa integral, o estudante precisa comprovar renda familiar mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. Lembrando que essa é a renda bruta.

Prouni e ENEM: uma dobradinha que você precisa acompanhar.


Um detalhe muito importante que você precisa saber: para se inscrever no Programa Universidade para Todos (Prouni) agora em 2015, você vai precisar ter feito o ENEM 2014 e ter conseguido uma nota igual ou superior a 450 na média das notas do Exame. Ah, outra coisa: não pode ter zerado a prova de redação.

Mas como eles vão saber se eu fiz ou não o Enem? Simples. Para efetuar a inscrição no Prouni, o candidato deve informar seu número de inscrição e sua senha no Enem 2014.

Você na faculdade e sem fazer vestibular.


Já imaginou entrar para a faculdade dos seus sonhos sem precisar passar pelo aperto do vestibular? É exatamente essa possibilidade que você tem caso consiga sua vaga via Prouni. O candidato à bolsa não precisa fazer vestibular nem estar matriculado na instituição que escolheu se inscrever. Entretanto, é permitido à todas as instituições que participam do Programa submeter os candidatos pré-selecionados a um processo seletivo específico. Esse processo não pode ter qualquer custo para o candidato e essa informação precisa estar disponível ao candidato, no momento da inscrição.


Como escolher o curso certo?

Tão importante quanto ter um curso superior é ter a certeza de estar fazendo aquilo que você gosta. De nada adianta pegar qualquer curso disponível apenas para “ter um diploma”. Busque aquilo com o qual você se identifique, algo que tenha realmente a ver com tudo que você acredita. Acredite, vai ajudar muito na sua rotina de estudos. E escolher o seu curso é muito simples: ao entrar no site, você vai escolher o seu curso. É possível escolher até duas opções, em uma ou mais instituições de ensino. Neste momento, é preciso decidir também em qual modalidade você vai concorrer, se vai ser bolsa integral ou parcial.

Outra coisa super bacana é que você pode alterar as suas escolhas durante o processo. Mas fique atento, pois o sistema vai considerar válida somente a sua última inscrição.

Resultados e critérios de desempate.


Encerrada a fase de inscrições, será verificado a quantidade de candidatos e a quantidade de vagas disponibilizadas. Caso haja mais alunos do que vagas, o programa irá selecionar os candidatos mais bem classificados em cada curso, por modalidade de concorrência, de acordo com suas notas no Enem. Olha o danado do ENEM entrando na sua vida outra vez!

E se persistir o empate nas notas? Neste caso, existem critérios No caso de notas idênticas na média aritmética das notas do Enem, o desempate entre os candidatos será determinado de acordo com a seguinte ordem de critérios:


  • maior nota na prova de redação;
  • maior nota na prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias;
  • maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias;
  • maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias;


Nota de corte. Fique de olho nela.


Lembre-se de ficar atento à nota de corte: uma vez por dia, o ProUni calcula a menor nota para ficar entre os potencialmente selecionados para cada curso - com base no número de vagas disponíveis e nas notas dos candidatos inscritos naquele curso. Isso permite ao estudante um verdadeiro monitoramento sobre o seu curso escolhido.



Seja qual for a sua escolha, esteja preparado. Após sua aprovação uma longa jornada te espera. A rotina de estudos de um curso superior é bastante intensa! Por isso a importância de ser algo que realmente você goste muito! Boa sorte!

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Senado oferece cursos grátis à distância

O Senado Federal oferece através do site do Instituto Legislativo Brasileiro diversos cursos gratuitos à distância (EAD - Ensino à Distância).


QUEM PODE PARTICIPAR


Alguns programas, cursos que possuem tutoria, são voltados exclusivamente aos públicos segmentados conforme o curso escolhido. Os demais, sem tutoria, são voltados ao público em geral e abertos para todo cidadão brasileiro.

É POSSÍVEL FAZER MAIS DE UM CURSO AO MESMO TEMPO?


Sim, é possível fazer até dois cursos sem tutoria ao mesmo tempo.

É DE GRAÇA MESMO?


Sim, todos os cursos do Senado na modalidade EAD (Ensino à Distância) são gratuitos, inclusive os com tutoria.


QUAL A DURAÇÃO DOS CURSOS?


Cada curso tem a duração de 2 (dois) meses.

QUAIS SÃO OS CURSOS OFERECIDOS?



Nem todos os cursos estão com as matrículas abertas. Acesse o site para saber mais sobre as datas de inscrição.

COMO POSSO ME INSCREVER?


Basta clicar aqui, escolher o curso e fazer a sua matrícula.


Fontes: Informações retiradas do site do Senado Brasileiro.

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

O que é FIES? Entenda o que é e veja como se inscrever

ENTENDA O QUE É O FIES

O Fundo de Financiamento Estudantil, conhecido como FIES, é um programa grande fornecido pelo Ministério da Educação, proporcionando o financiamento das mensalidades para alunos que desejam ingressar as instituições de ensino superior privadas no Brasil.

Apenas os cursos presenciais que tem uma boa nota no SINAES ( Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior) entram no programa de financiamento. O diferencial que o FIES proporciona é a baixa taxa de juros, em média 3,4% por ano.


QUEM PODE SE INSCREVER NO FIES?

Os alunos que tenham trancado a matrícula quando desejam se inscrever, ficam de fora da possibilidade de entrar no programa. Também ficam de fora: pessoas que já aderiram o financiamento do FIES alguma vez, devedores do PCE/CREDUC (Programa de Crédito Educativo) e pessoas que tenham familiar mensal bruta acima de vinte salários mínimos. Se você não se encaixa em nenhuma dessas descrições, pode participar do FIES.


COMO FUNCIONA O FIES

Como já sabemos, o FIES é um financiamento e funciona como tal, porém ele apresenta alguns diferenciais. Enquanto o universitário está cursando o seu curso, ele paga a cada três meses um juros, o calor não pode ser ultrapassado de cinqüenta reais.

Fase de utilização: Durante o curso, o aluno pagará a cada três meses, o valor máximo de cinqüenta reais, que seria a taxa de juros.

Fase de carência: Quando o cirso for concluido, o aluno tera uma carencia de 18 meses para recompor seu orçamento. Ainda nesse período, o aluno deverá realizar o pagamento da taxa de juros, valor máximo de cinqüenta reais a cada três meses.

Fase de amortização: Acabando a carencia, o valor do estudante será parcelado em até três vezes o tempo financiado do curso, com inclusao de 12 meses.


COMO SE INSCREVER


Para se inscrever, basta entrar no site do FIES e efetuar seu cadastro. Para confirmar o cadastro, o aluno receberá um e-mail. A inscrição deverá ser feita no SisFIES, informando dados pessoais, do curso, da instituição em que vai estudar e selecionar o Banco que vai financiar a mensalidade da graduação.

Para a comprovação das informações, o aluno deverá ir até a CPSA (Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento), que se localiza na propria instituicao de ensino que o aluno estuda. E a última etapa é a contratação do financiamento que será feita no Banco do Brasil ou Caixa Econômica Federal.

FIES 2015 – Contratação
Depois de fazer a inscrição no curso e na instituição de ensino desejada o aluno tem até 10 dias para ir até a instituição e fazer a validação de todos os dados colocados no momento da inscrição, depois de validar o aluno terá mais 10 dias para comparecer a um agente financeiro do FIES e formalizar tudo, atualmente no Brasil os agentes financeiros são: Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. É muito rápido e simples, não deixe essa oportunidade passar. Corra e faça logo sua inscrição no FIES, as inscrições abrem dia 3 de agosto.